Três envolvidos no esquema do “Emendão” da Câmara de São Luís são denunciados mais uma vez à Justiça

Três envolvidos no esquema do “Emendão” da Câmara de São Luís são denunciados mais uma vez à Justiça

Depois de suposto esquema envolvendo Secretaria Municipal de Esporte (Semdel), nova denúncia aponta para irregularidade na Secretaria Municipal de Cultura (Secult)

Material apreendido em um dos escritórios alvos das investigações — Foto: Divulgação / Polícia Civil

Um mês depois de denunciar 14 pessoas, em 13 de julho deste ano, por conta de irregularidades na aplicação de emendas parlamentares de vereadores de São Luís, envolvendo a Secretaria Municipal de Esporte (Semdel), o Ministério Público do Maranhão voltou a apresentar nova denúncia à Justiça, desta vez por supostas irregularidade na Secretaria Municipal de Cultura (Secult)

A mais recente investigação cita pelo menos três dos envolvidos no esquema anterior: Ney Almeida Duarte, Roberto Fabiano Veiga da Silva e Marcelo de Jesus Machado. O blog apura a informação de que um dos reincidentes seria irmão de um dos vereadores da atual legislatura. Além deles, o ex-secretário Municipal de Cultura, Carlos Marlon de Sousa Botão – o Marlon Botão, que é pai do vereador Marlon Botão Filho (PSB), também figura como réu.

Segundo fontes da Justiça Estadual, a primeira Denúncia foi aceita pela 1ª Vara Criminal de São Luís em 9 de agosto do corrente ano e tramita sob o nº 0829110-23.2021.8.10.0001.

Já a segunda Denúncia, que também foi distribuída ao 1º Juizado Especial Criminal, no último dia 26 de setembro, tramita sob o nº 0849669-98.2021.8.10.0001.

Nos dois casos, a apuração teria iniciado a partir da utilização de entidades de interesse social para escoar os recursos públicos por meio de convênios assinados entre a Prefeitura de São Luís, sob a gestão do ex-prefeito Edivaldo de Holanda Júnior (PSD).

Entre os crimes praticados está o de organização criminosa. De acordo com a Denúncia, os envolvidos constituíram e integraram uma organização estruturalmente ordenada, caracterizada pela divisão de tarefas, ainda que informalmente, com o objetivo de obterem vantagens mediante a prática de infrações penais.

DOCUMENTOS
Clique aqui e aqui para conhecer os réus das duas denúncias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *