nomeação

Deputado André Fufuca nomeia em seu gabinete condenado por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica

Deputado André Fufuca nomeia em seu gabinete condenado por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica

O quarto secretário da Mesa Diretora, André Fufuca (PP), nomeou no último dia 15 de abril de 2019, o ex-deputado estadual Stênio Rezende como secretário parlamentar em seu gabinete. O novo funcionário do deputado federal maranhense foi condenado em 2018 a quatro anos e seis meses de prisão pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

Com a condenação, Stênio Rezende se tornou “ficha suja” e ficou impossibilitado de disputar a eleição de 2018, colocando em seu lugar, a sua esposa, Andreia Rezende, que acabou sendo eleita, mesmo após um grave acidente.

No gabinete de André Fufuca, Stênio Rezende terá um salário mensal próximo de R$16 mil, assim como algumas regalias como auxílio alimentação no valor superior a R$1000, diárias em caso de viagens a trabalho, plano de saúde e quem sabe até tentar se aposentar pela Câmara Federal.

Pela Lei, Stênio Rezende não poderia assumir, afinal é vetada a nomeação de brasileiros e estrangeiros em situação de inelegibilidade para cargo efetivo, comissionado ou em função de confiança no serviço público. Mas para André Fufuca, o ex-deputado não cometeu crime algum e ainda irá desempenhar função de “assessoria e articulação política no estado”, segundo informou ao blog Atual7.

Ex-ministro Gastão Vieira é nomeado novo presidente do FNDE

Ex-ministro Gastão Vieira é nomeado novo presidente do FNDE

gastao

O governo federal nomeou Gastão Dias Vieira,  para exercer o cargo de presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia vinculada ao Ministério da Educação que, entre outras funções, é responsável pela gestão do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Vieira, que já foi ministro do Turismo no primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff, assume o comando do FNDE em substituição a Antônio Idilvan de Lima Alencar, que estava no posto desde fevereiro de 2015, sob a indicação do ex-ministro da pasta Cid Gomes

Assumir o FNDE vai garantir a Gastão, um importante status, uma vez que o órgão é o responsável por fazer repasses do dinheiro da educação.