Centro Municipal de Vacinação contra a Covid inicia atendimento em São Luís

Centro Municipal de Vacinação contra a Covid inicia atendimento em São Luís

O prefeito Eduardo Braide acompanhou, nesta terça-feira (19), o início do funcionamento do Centro Municipal de Vacinação, localizado no Pavilhão de Eventos do MultiCenter Sebrae, no Cohafuma. O local começou a receber os primeiros profissionais de saúde que serão imunizados contra a Covid-19 em São Luís. O Centro Municipal de Vacinação, que integra as ações do Plano Municipal de Vacinação para imunizar a população da capital contra o coronavírus, funcionará de segunda-feira à sexta-feira, das 8h às 17h.

“Como vínhamos dizendo desde o lançamento do Plano Municipal de Vacinação, iniciamos a imunização na nossa cidade assim que as doses das vacinas chegaram. Nossa previsão era começar na quarta-feira (20), mas felizmente conseguimos antecipar para hoje (19), trazendo uma dose de esperança para a nossa população. Inicialmente, estamos vacinando os profissionais da linha de frente da saúde, mas vamos aumentar nosso público-alvo e locais de vacinação à medida que mais doses da vacina forem chegando para podermos alcançar o maior número de pessoas possíveis”, destacou o prefeito Eduardo Braide.

O primeiro a ser vacinado no Centro foi José Maria Lima, 59 anos, porteiro no Hospital de Urgência e Emergência Dr. Clementino Moura (Socorrão II), onde já trabalha há 21 anos. Ele é hipertenso e felizmente não teve Covid-19. “Agora eu tô me sentindo muito aliviado e feliz. Vou continuar me cuidando e aguardar a segunda dose”, comentou. José Maria Lima foi para casa sem sentir nenhum efeito adverso.

Para a primeira etapa da campanha, São Luís recebeu 26.572 doses de vacina, desenvolvida por meio da parceria entre a farmacêutica chinesa Sinovac e o Instituto Butantan, com sede em São Paulo (SP). Com este quantitativo é possível imunizar mais de 13 mil pessoas, já que cada uma precisa tomar duas doses.

Neste primeiro momento da campanha de vacinação serão imunizados profissionais de saúde que atuam na linha de frente da pandemia (urgência, emergência, UTIs e setores Covid nos hospitais). Já na quarta-feira (20), a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), anunciará quais os próximos grupos dos profissionais de saúde a serem vacinados. Todas as ações do Plano Municipal de Vacinação seguem as diretrizes estipuladas pelo Ministério da Saúde em seu Plano Nacional de Imunização.

O Centro Municipal de Vacinação

O Centro Municipal de Vacinação conta com 16 guichês de atendimento para o registro e triagem dos profissionais de saúde a serem imunizados. Com 10 salas de vacinação instaladas no local e 22 vacinadores disponíveis é possível aplicar até 200 doses de vacina por hora e atender até 2 mil pessoas por dia.

“O centro que montamos em São Luís é bem equipado, com capacidade de atender bem e de forma humanizada todos que vierem até ele. À medida que o ministério enviar mais doses da vacina vamos aumentando nossa capacidade de atendimento e avançando nas etapas do Plano Municipal de Vacinação sempre seguindo a diretriz do Ministério da Saúde”, informou o secretário municipal de Saúde, Joel Nunes.

Ao chegar ao Centro Municipal de Vacinação, o profissional de saúde passa pela primeira triagem, onde é verificado se ele tem a documentação necessária para ser vacinado. É preciso apresentar uma declaração atividade ou de lotação e um documento de identificação com foto, preferencialmente a carteira do conselho respectivo.

Em seguida, o profissional é atendido em um dos guichês onde é feito o registro da vacinação e o profissional recebe uma carteira informando a data da vacinação, o tipo da vacina, lote e fabricante. Após isso ele é encaminhado para a sala de vacinação onde recebe a primeira dose da vacina e é informado sobre a aplicação da segunda dose, que deve ocorrer após três semanas.

Depois de vacinado, ele segue para uma área onde permanece em observação durante alguns minutos até que seja verificada a ausência de efeitos colaterais. Após a checagem, o profissional de saúde pode seguir para as suas atividades de rotina.

Para ajudar as pessoas a relaxar o espaço conta com musicoterapia. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) fica de prontidão, caso seja necessário prestar algum tipo de atendimento após a aplicação da vacina.

As pessoas do público-alvo que estiverem diagnosticadas ou com suspeita de Covid-19 devem permanecer em casa e em tratamento. Neste caso, a vacinação só pode ocorrer após 28 dias da suspensão de todos os sintomas.

 

Leia mais notícias em www.dalvanamendes.com e siga nossas páginas no Facebook, no YouTube e no Instagram. Envie informações à Redação do Blog por WhatsApp pelo telefone (98) 98784-1834.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *