Astro de Ogum e entidades civis comandam evento que celebrou os 409 anos de SL

Astro de Ogum e entidades civis comandam evento que celebrou os 409 anos de SL

Fazendo parte das festividades da Prefeitura de São Luís, na quarta-feira(08), uma vasta programação foi realizada para celebrar os 409 anos de fundação da capital maranhense, entre elas, a Procissão dos Orixás, organizada pela Federação de Umbanda e Cultos Afros do Estado do Maranhão – FUCABMA em parceria com a Associação do Boi de Maracanã. Realizada com a liberação da emenda parlamentar do vereador Astro de Ogum(PCdoB), cumprindo todos os protocolos das autoridades sanitárias por conta da pandemia do Covid 19, a procissão reuniu simpatizantes e adeptos da religião de matriz africana, na Praça Pedro II, na área central.

Guardando similitudes com outrora, ontem a beleza do evento realizado há mais de cinco décadas não foi muito diferente, mas um detalhe saltou aos olhos de todos: a presença do prefeito Eduardo Braide(Podemos) , da vice – Esmênia Miranda(PSD) e dos secretários municipais Kátia Bogea(Fumph), Marcos Duailibe(Cultura) e Saulo Ribeiro(Turismo). Mostrando respeito, soou positivamente e não passou despercebida, inclusive, a camiseta branca, cor com predominância no local e também usada pelo prefeito e seus auxiliares.

Em uma rápida fala, além do sentimento de paz que o branco ali representava, Braide rechaçou com veemência todo e qualquer processo de intolerância. “Gostar é uma opção, mas respeitar e ser tolerante é uma obrigação de todos”, afirmou. Na oportunidade, o vereador Astro de Ogum, que também é pai de santo, agradeceu o apoio da titular da Fumph – Kátia Bogea, simpatizante das religiões afro.

No dia 08, além do aniversário de São Luís, os umbandistas também celebram Dom Luís Rei de França, patrono da cidade. Muitos usando as indumentárias típicas da religião e outros descaracterizados deixaram a praça em direção à Igreja do Desterro. “Aqui estamos mostrando a força da nossa religião”, disse Biné Gomes, Abinokô do Terreiro de Iemanjá, e presidente da Fucabma.

Antes da saída da procissão, ao som das caixeiras do Divino, integrantes de terreiros cantaram hinos da Umbanda e de louvação a Oxalá e Iemanjá. Logo em seguida, os tambores de mina rufaram para que os adeptos mostrassem a força da religião de matriz africana e, dançando, saudassem os 409 anos de fundação de São Luís.

Na frente, um grupo de crianças representou a corte imperial do Divino Espírito Santo. A caminhada percorreu a Rua dos Afogados, Rua do Egito, Praça João Lisboa, Rua 14 de julho e Rua da Palma até chegar ao Largo do Desterro. Dentro da igreja, houve a saudação à corte do Divino e às imagens de São Luís Rei de França (gentil nagô Dom Luís Rei de França), Santa Bárbara (Iansã), Nossa Sra da Conceição (Iemanjá e Oxum) e São Sebastião (Oxóssi). Após a lavagem da escadaria da Igreja do Desterro, sob a proteção dos guias e orixás, os tambores e cabaças rufaram para homenagear voduns, orixás e a encantaria maranhense.

À frente da procissão, pedindo proteção, paz e muita saúde, o pai de santo Astro de Ogum. O vereador, que é filho de Oxumaré com a cabeça emprestada para Ogum, ratifica que o ritual é uma forma de realizar a limpeza espiritual da cidade. “Cumprimos essa rotina há mais de 50 anos. A lavagem da escadaria da Igreja do Desterro, uma das mais antigas da cidade, nos permite promover o congraçamento entre os cultos de matriz africana. Neste momento, não vamos discutir religião, muito menos a intolerância de quem quer que seja. Estamos aqui movidos pela fé, e de olhos fechados pedimos paz, saúde e harmonia”, finalizou Astro de Ogum.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *