Notícias

Carlos Lula volta atrás e mantém liberada festas de até 150 pessoas

Carlos Lula volta atrás e mantém liberada festas de até 150 pessoas

Diante da repercussão negativa que ganhou a proibição de pequenos eventos no Maranhão, o secretário estadual de Saúde, Carlos Lula, decidiu voltar atrás e manter liberada a realização de casamentos, aniversários e festas com até 150 pessoas.

A proibição entraria em vigor nesta terça-feira, 26 de janeiro de 2021. Mas agora deve ser mantida a decisão da portaria de agosto que liberava eventos de pequeno porte.

Escolas de Samba do Maranhão divulgam carta com críticas ao prefeito Braide por falta de diálogo

Escolas de Samba do Maranhão divulgam carta com críticas ao prefeito Braide por falta de diálogo

A Liga Independente das Escolas de Samba do Maranhão (Liesma) se reuniu neste sábado, 23, para avaliar o edital de credenciamento 01/2021/SECULT/PMSL, publicado pela gestão do prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), no último dia 21 deste mês, visando promover desfile virtual para o carnaval de 2021.

Além de apontar uma série de equívocos nos termos que trata do carnaval  virtual com metade do cachê pago no último ano, a entidade que representa as agremiações carnavalescas também criticou a falta de diálogo com as entidades civis interessadas no edital que possibilitaria uma melhor elaboração da publicação.

“Inicialmente repudiamos a falta de diálogo prévio com as entidades civis interessadas no edital que possibilitaria uma melhor elaboração da publicação, visto que permitiria aos novos gestores conhecer dificuldades e anseios dos fazedores de cultura tão massacrados pela gestão anterior”, destacou a Liesma em carta divulgada na imprensa.

Embora os carnavalescos reconheçam o evento como uma alternativa interessante de movimentar parte da cadeia produtiva do carnaval, entretanto, eles se apavoram com a reiteração da conduta da gestão anterior que não respeitava as manifestações ao promover seus eventos sem ouvir os participantes, conduta esta, criticada e combatida por todos que promovem cultura popular na cidade.

“Quem conhece nossos anseios somos nós, que sabemos cada uma das dificuldades enfrentadas para chegarmos a rua com nossas brincadeiras”, completou.

Durante a campanha, Braide participou de várias reuniões para ouvir o clamor dos fazedores de cultura da capital. Na oportunidade, disse que o setor viveria um novo momento, com oportunidade de emprego e renda o ano inteiro. No entanto, após a sua chegada à prefeitura, ele voltou a repetir o antecessor com as velhas práticas, postura que também foi duramente criticada pelos carnavalescos.

“Por isso esperamos a partir de então que não se pense ação ou evento envolvendo Escola de Samba sem amplo debate e construção coletiva, caso contrário, a gestão que se inicia repetirá os mesmos erros da que finda, fundamentada no autoritarismo, na arrogância e no profundo desrespeito a cultura local”, afirmou.

Liesma critica cachê e falta de dialogo da Secult com segmentos da cultura

Veja a carta a seguir:

LIESMA – LIGA DAS ESCOLAS DE SAMBA DO MARANHÃO

As Escolas de Samba do Maranhão, em reação ao edital de credenciamento 01/2021/SECULT/PMSL, publicado dia 21/01/21 que visa promover desfile virtual para o carnaval de 2021, vem se manifestar acerca dos equívocos nos termos que trata o desfile virtual de Escolas de Samba.

Inicialmente repudiamos a falta de diálogo prévio com as entidades civis interessadas no edital que possibilitaria uma melhor elaboração da publicação, visto que permitiria aos novos gestores conhecer dificuldades e anseios dos fazedores de cultura tão massacrados pela gestão anterior. Embora reconheçamos o evento como uma alternativa interessante de movimentar parte da cadeia produtiva do carnaval, nos apavora a reiteração da conduta da gestão anterior que não respeitava as manifestações ao promover seus eventos sem ouvir os participantes, conduta esta, criticada e combatida por todos que promovem cultura popular na cidade. Quem conhece nossos anseios somos nós, que sabemos cada uma das dificuldades enfrentadas para chegarmos a rua com nossas brincadeiras. Por isso esperamos a partir de então que não se pense ação ou evento envolvendo Escola de Samba sem amplo debate e construção coletiva, caso contrário, a gestão que se inicia repetirá os mesmos erros da que finda, fundamentada no autoritarismo, na arrogância e no profundo desrespeito a cultura local.

Quanto ao edital, entendemos que a publicação caminha em direção contrária ao movimento de Escola de Samba, uma vez que não permite a realização de uma gravação com zelo e qualidade, comprometendo todo trabalho e esforço das agremiações ao longo dos últimos anos, que mesmo com o descaso do poder público modificou profundamente a lógica de seus desfiles e apresentações. Não faz sentido a realização de um desfile de Escola de Samba virtual que não prenda o telespectador, ainda que seja um desfile recortado, precisa ter um bom enquadramento cenográfico, uma boa qualidade musical, boa produção dos participantes, enfim um bom set de gravação. Sugerimos que assistam as Lives produzidas por algumas Escolas de Samba locais para entenderem porque não se pode pensar num evento com tamanha tacanhez para nossas Escolas.

O valor definido ao cachê das Escolas (R$ 8.500,00) está completamente fora da realidade. A apresentação presencial, na temporada momesca, pago pela SECULT era de 16.500,00. As circunstâncias atuais deixam qualquer apresentação mais dispendiosa, já que não teremos carnaval e por isso não fecharemos pacote de apresentações com nossos artistas e colaboradores. Além disso, o setor cultural foi o mais prejudicado nesse período pandêmico, deixando todo mundo que vive de cultura completamente desprovido de trabalho e de dinheiro para sustento de suas famílias.

Considera-se ainda a inabilidade e incompetência da gestão passada que não conseguiu dá acesso ao apoio emergencial disponibilizado aos artistas pelo governo federal por meio da Lei Aldir Blanc. Enfim por tudo isso, solicitamos que seja disponibilizado às Escolas o valor integral dos cachês pagos em anos anteriores R$ 66.000,00 e em contrapartida correspondente elaboramos uma Live para o carnaval virtual no valor de R$ 33.000,00 e ficam duas apresentações a serem realizadas em eventos a ser definido pela SECULT no primeiro semestre de 2021 no valo de R$ 16.500,00 cada uma. Só assim estaremos sendo respeitosamente contemplados pela gestão. Esperamos contar com o apoio e a empatia de todos para com nosso pleito.

Para finalizar gostaríamos de reiterar a cobrança a esta secretaria do pagamento da premiação do Concurso Oficial de Escolas de Samba – 2016. Mesmo sabendo que se trata de dívida da gestão passada e que vocês estão acabando de chegar, temos que oficializar que ainda hoje não foi entregue às agremiações vencedoras do concurso de 2016 a premiação estabelecida no edital que norteou o certame e que esse recurso, sobretudo nesse momento de ausência de eventos culturais, tem feito muita falta a cada um dos premiados.

São Luís, 22 de janeiro de 2021

Escola de Samba Turma da Mangueira
Escola de Samba Favela do Samba
Escola de Samba Túnel do Sacavém
Escola de Samba Flor do Samba
Escola de Samba Turma do Quinto
Escola de Samba Império Serrano
Escola de Samba Marambaia do Samba
Escol de Samba Terrestre do Samba
Escola de Samba Mocidade da Ilha
Escola de Samba Unidos de Ribamar

Prefeito de Bacabal testa positivo para a Covid-19

Prefeito de Bacabal testa positivo para a Covid-19

O prefeito de Bacabal, Edvan Brandão (PDT), confirmou nas redes sociais que testou positivo para a Covid-19.

Edvan gravou um vídeo no qual afirma que tem sintomas leves e que está cumprindo o isolamento social em casa.

“Testei positivo para a Covid-19. Estou com sintomas leves. Imediatamente me recolhi em isolamento para não propagar esse vírus que tem atingido tanta gente. Vou me manter em oração como já tenho feito por todos os infectados e agora pelo restabelecimento da minha saúde. Em poucos dias, com a Graça de Deus, estarei de volta ao batente”, disse Edvan Brandão.

Governo Flávio Dino cancela Carnaval no Maranhão

Governo Flávio Dino cancela Carnaval no Maranhão

O governo do Maranhão oficializou, o cancelamento do Carnaval de 2021 por conta da pandemia do novo coronavírus. O Diário Oficial do Estado deverá publicar a medida nesta sexta-feira (21).

Em nota divulgada pela Secretaria de Cultura, o governo diz que também estuda o cancelamento do São João, mas a definição só deve ocorrer próximo ao mês de junho.

Outra medida a ser confirmada pelo governador Flávio Dino é o cancelamento do ponto facultativo e feriado no Carnaval.

Veja a nota na íntegra:

“A Secretaria de Estado da Cultura (Secma) informa que, em razão da falta de vacinação em massa contra a Covid-19, o Governo do Maranhão decidiu não realizar qualquer evento que gere grandes aglomerações, a exemplo do carnaval. Eventos desse porte só serão retomados pela gestão estadual quando houver segurança sanitária e liberação das autoridades de saúde competentes.

Também não há previsão de nova data para celebração do carnaval 2021. A definição de um novo calendário da festividade no Maranhão dependerá da liberação das autoridades em saúde pública.

A Secma esclarece ainda que continuará realizando ações em apoio aos profissionais da arte, assim como foi feito em 2020, quando foram lançados editais públicos com recursos estaduais e por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc (Lei Federal n° 14.017/20), que beneficiou mais de 3.000 fazedores de cultura de todo o Maranhão.

A fiscalização de festas privadas de pré-carnaval que eventualmente descumpram o decreto estadual n° 36.203, de 30 de setembro de 2020 – norma que autoriza apenas eventos com no máximo 150 pessoas – cabe às prefeituras, à Superintendência de Vigilância Sanitária (Suvisa) e à Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP).”

 

Leia mais notícias em www.dalvanamendes.com e siga nossas páginas no Facebook, no YouTube e no Instagram. Envie informações à Redação do Blog por WhatsApp pelo telefone (98) 98784-1834.

Primeiro Plano de Comunicação da Câmara de São Luís será entregue em fevereiro

Primeiro Plano de Comunicação da Câmara de São Luís será entregue em fevereiro

O primeiro Plano de Comunicação Estratégica da Câmara Municipal de São Luís, a quarta mais antiga do país e que é comandada pelo vereador Osmar Filho (PDT), será entregue e apresentado à presidência da Casa Legislativa no mês de fevereiro.

A elaboração do documento terá por base dados obtidos por meio de pesquisa de comunicação organizacional apresentados nesta sexta-feira, 21, à Diretoria de Comunicação da Casa.

A apresentação dos resultados da pesquisa realizada ano passado e a prévia do Plano de Comunicação para o ano de 2021 foram apresentados à Direção de Comunicação e finalizou o processo de transição no setor.

Foi isto que explicou o jornalista Glaucio Ericeira, que dirigiu o setor no último biênio e, a partir de agora, estará engajado em outra função ligada diretamente à Presidência da Câmara.

“Gostaria de parabenizar a comissão, formada por profissionais da Câmara, pela realização da pesquisa [feita junto ao público interno], cujos resultados balizarão o primeiro Plano de Comunicação da Casa. Com esta apresentação realizada hoje, finalizo com chave de ouro e muito satisfeito meu período de trabalho na Direção de Comunicação”, destacou Ericeira, elencando diversas outras conquistas comunicacionais obtidas pela gestão Osmar Filho, tais como implementação do novo site; criação do aplicativo da Casa; transmissão ao vivo das sessões plenárias via YouTube; fortalecimento das redes sociais institucionais; dentre outras.

Já para o jornalista Marco Aurélio D’Eça, que iniciará o trabalho à frente do Setor na semana que vem, o momento foi marcado por uma boa surpresa.

“Fiquei, ao mesmo tempo, muito surpreso e feliz por ver que esta comissão feita por jovens já realizou um trabalho com tanta qualidade. Chego ao setor com um material muito bom e isto garantirá embasamento para buscar constantes melhorias na Comunicação da Casa. Parabéns a todos”, assinalou.

Para o gestor do setor de Qualidade da Câmara Municipal de São Luís, Bruno Lima, a realização de pesquisa na Casa e a elaboração do Plano de Comunicação para o ano de 2021 vão ao encontro da política já implementada na instituição.

“O trabalho foi muito bem feito e está de acordo com a Política que já existe na Casa. Desenvolver um trabalho baseado em planejamento estratégico, com pesquisa e justificativas embasadas nela, terá como resultado um trabalho com muito mais qualidade”, enfatizou.

A Relações Públicas Clarissa Soares foi a responsável por apresentar a prévia do Plano de Comunicação para o ano de 2021 aos presentes. Segundo a profissional, o documento pioneiro da Casa terá como objetivo principal o desenvolvimento da Comunicação de forma mais estratégica e integrada na Casa Legislativa.

PESQUISA – Ano passado, foi criada uma comissão, formada por servidores do setor de Comunicação, que ficou responsável pela elaboração do Plano de Comunicação da Câmara para 2021. Para elaborar o documento, a comissão necessitou de informações acerca da área de Comunicação e também elaborou e aplicou uma pesquisa junto aos servidores.

“Inicialmente, a comissão formada elaborou um questionário com 16 questões objetivas e 6 subjetivas e o aplicou nos dias 02 e 03 de dezembro junto a 81 servidores – o que correspondeu a 27% do público interno da Câmara. Integrantes da comissão também realizaram entrevistas semiestruturadas com gestores. Logo após, analisamos os dados obtidos pela pesquisa e hoje estamos apresentando este resultado ao diretor de Comunicação”, explicou a técnica em Relações Públicas Larissa Viveiros durante a apresentação da pesquisa e dos resultados obtidos.

A pesquisa abordou as áreas de “Comunicação Institucional”, “Comunicação Interna” e “Comunicação Externa” da Câmara Municipal de São Luís. Como resultado, a pesquisa mostrou, dentre outros, que há oportunidade para o setor de Comunicação desenvolver maior integração do público interno e buscar maior aproximação da Câmara com o público extern

Zé Genésio acompanha extensa agenda da adjunta Estadual de Desenvolvimento Sustentável em Pinheiro

Zé Genésio acompanha extensa agenda da adjunta Estadual de Desenvolvimento Sustentável em Pinheiro

O ex- deputado estadual e líder político, Zé Genésio participou da realização de vistorias nos aterramentos ilegais realizados nos campos alagados de Pinheiro, acompanhado da secretária adjunta Estadual de Desenvolvimento Sustentável, Lucyana Genésio, do prefeito do município, Luciano Genésio e demais autoridades.

As autoridades estiveram no Centro de Especialidades Médicas de Pinheiro- CEMP , para acompanhar o início da Campanha de Imunização Contra a Covid-19. Pinheiro foi a primeira cidade da baixada a realizar a primeira aplicação da vacina. Um momento importante para o município que vem realizando um importante e eficiente trabalho de combate a pandemia.

Em seguida foram para a zona rural do município, onde visitou a construção da praça do povoado Santo Antônio dos Pretos e participou de Encontro com Lideranças Comunitárias do polo Paraíso, onde diversas comunidades puderam agradecer pelos serviços realizados pelo prefeito Luciano e reivindicar novos benefícios para suas localidades.

Lucyana encerrou a agenda com a participação na inauguração de obras importantes no povoado Paraíso. Foram inaugurados a praça Central, o Matadouro público, o posto da Polícia Militar e o “Pinheiro Conectada”, o ponto de acesso grátis à internet.

Foi um dia cheio, conseguimos abarcar em nossa agenda uma série de eventos extremamente importantes. Para mim foi muito gratificante acompanhar de perto o início da imunização contra a covid-19, as obras em andamento e inaugurações. O município de Pinheiro tem evoluído muito na gestão do Luciano, são muitas conquistas, estou aqui para ajudar nesse trabalho de desenvolvimento da nossa cidade. Vamos voltar nossos olhares para a questão ambiental, temos o problema dos aterramentos e do destino e manuseio dos resíduos sólidos. Temos muito trabalho pela frente”, disse Lucyana Genésio.

 

Leia mais notícias em www.dalvanamendes.com e siga nossas páginas no Facebook, no YouTube e no Instagram. Envie informações à Redação do Blog por WhatsApp pelo telefone (98) 98784-1834.

Márcio Jerry destaca esforço do governo do estado na distribuição da vacina

Márcio Jerry destaca esforço do governo do estado na distribuição da vacina

blank
São três aviões, três helicópteros e 30 automóveis fazendo o trabalho.

Secretário das Cidades e Desenvolvimento Urbano do Maranhão (Secid), o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) destacou nesta terça-feira (19) o esforço e elogiou a atuação do governo do estado para promover a vacinação da população em um momento em que o governo federal ainda patina na distribuição dos imunizantes.

“Desde cedo operação do Governo do Maranhão levando vacinas para os municípios do estado. Todos contra a Covid-19. E viva o SUS”, comemorou o secretário e parlamentar licenciado.

Enquanto o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) encontra dificuldade com a logística de distribuição da vacina para a doença que já matou 210 mil pessoas no Brasil, o Maranhão iniciou nesta terça, às 7 horas da manhã o transporte das doses que serão entregues a todos os municípios do estado.

São três aviões, três helicópteros e 30 automóveis fazendo o trabalho. Uma das primeiras cidades a receber a vacina por helicóptero foi Primeira Cruz, por volta das 8h.Os preparativos começaram desde a noite da segunda-feira, quando chegou o primeiro lote de vacinas para o estado. O material foi preparado durante a madrugada para ser levado às cidades.

Diante do despreparo do governo e da notícia de que o Instituto Butantan atingiu a capacidade máxima de produção da vacina CoronaVac com a matéria-prima disponível no momento, Jerry questionou como estaria a situação do Brasil se houvesse vontade política de Bolsonaro de conduzir eficazmente a pandemia.

“Imagina só se o roteiro de maldades do Bolsonaro tivesse prevalecido no combate ao coronavírus… É superando os absurdos que ele diz e faz que chegamos ao dia da vacinação contra Covid-19”, comentou Jerry.

Leia mais notícias em www.dalvanamendes.com e siga nossas páginas no Facebook, no YouTube e no Instagram. Envie informações à Redação do Blog por WhatsApp pelo telefone (98) 98784-1834.

No primeiro dia de distribuição, vacinas chegaram a 160 municípios do Maranhão

No primeiro dia de distribuição, vacinas chegaram a 160 municípios do Maranhão

O primeiro dia de entrega das vacinas contra covid-19 os municípios do Maranhão teve uma operação de guerra para que o máximo chegasse às pessoas. Mas que também teve baixas por conta das chuvas. Foram 160 municípios que receberam suas doses. O número poderia ser maior senão fosse a chuva. Lembrando que o helicóptero não pode voar com chuva e isso atrasou algumas entregas.

“Até o final do dia desta terça (19) pelo menos 15 das 19 Regionais de Saúde já haviam recebido os imunizantes. Nas outras quatro não foi possível fazer a entrega em razão das condições meteorológicas, teve muita chuva durante o dia e as aeronaves tiveram que parar. Então, ainda não conseguimos entregar as vacinas nas regionais de Presidente Dutra, São João dos Patos, Pedreiras e Codó”, contou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

A previsão é que hoje seja finalizada a entrega em todos os 217 municípios do Maranhão, antecipando a previsão que inicialmente era de três dias para a distribuição.

“Normalmente, em uma campanha de vacinação de rotina, o tempo de entrega em todo estado leva em média três semanas e nesta campanha deve levar apenas 36 horas, visto que estamos bem adiantados nesse cronograma”, completou Carlos Lula.

 

Leia mais notícias em www.dalvanamendes.com e siga nossas páginas no Facebook, no YouTube e no Instagram. Envie informações à Redação do Blog por WhatsApp pelo telefone (98) 98784-1834.

Centro Municipal de Vacinação contra a Covid inicia atendimento em São Luís

Centro Municipal de Vacinação contra a Covid inicia atendimento em São Luís

O prefeito Eduardo Braide acompanhou, nesta terça-feira (19), o início do funcionamento do Centro Municipal de Vacinação, localizado no Pavilhão de Eventos do MultiCenter Sebrae, no Cohafuma. O local começou a receber os primeiros profissionais de saúde que serão imunizados contra a Covid-19 em São Luís. O Centro Municipal de Vacinação, que integra as ações do Plano Municipal de Vacinação para imunizar a população da capital contra o coronavírus, funcionará de segunda-feira à sexta-feira, das 8h às 17h.

“Como vínhamos dizendo desde o lançamento do Plano Municipal de Vacinação, iniciamos a imunização na nossa cidade assim que as doses das vacinas chegaram. Nossa previsão era começar na quarta-feira (20), mas felizmente conseguimos antecipar para hoje (19), trazendo uma dose de esperança para a nossa população. Inicialmente, estamos vacinando os profissionais da linha de frente da saúde, mas vamos aumentar nosso público-alvo e locais de vacinação à medida que mais doses da vacina forem chegando para podermos alcançar o maior número de pessoas possíveis”, destacou o prefeito Eduardo Braide.

O primeiro a ser vacinado no Centro foi José Maria Lima, 59 anos, porteiro no Hospital de Urgência e Emergência Dr. Clementino Moura (Socorrão II), onde já trabalha há 21 anos. Ele é hipertenso e felizmente não teve Covid-19. “Agora eu tô me sentindo muito aliviado e feliz. Vou continuar me cuidando e aguardar a segunda dose”, comentou. José Maria Lima foi para casa sem sentir nenhum efeito adverso.

Para a primeira etapa da campanha, São Luís recebeu 26.572 doses de vacina, desenvolvida por meio da parceria entre a farmacêutica chinesa Sinovac e o Instituto Butantan, com sede em São Paulo (SP). Com este quantitativo é possível imunizar mais de 13 mil pessoas, já que cada uma precisa tomar duas doses.

Neste primeiro momento da campanha de vacinação serão imunizados profissionais de saúde que atuam na linha de frente da pandemia (urgência, emergência, UTIs e setores Covid nos hospitais). Já na quarta-feira (20), a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), anunciará quais os próximos grupos dos profissionais de saúde a serem vacinados. Todas as ações do Plano Municipal de Vacinação seguem as diretrizes estipuladas pelo Ministério da Saúde em seu Plano Nacional de Imunização.

O Centro Municipal de Vacinação

O Centro Municipal de Vacinação conta com 16 guichês de atendimento para o registro e triagem dos profissionais de saúde a serem imunizados. Com 10 salas de vacinação instaladas no local e 22 vacinadores disponíveis é possível aplicar até 200 doses de vacina por hora e atender até 2 mil pessoas por dia.

“O centro que montamos em São Luís é bem equipado, com capacidade de atender bem e de forma humanizada todos que vierem até ele. À medida que o ministério enviar mais doses da vacina vamos aumentando nossa capacidade de atendimento e avançando nas etapas do Plano Municipal de Vacinação sempre seguindo a diretriz do Ministério da Saúde”, informou o secretário municipal de Saúde, Joel Nunes.

Ao chegar ao Centro Municipal de Vacinação, o profissional de saúde passa pela primeira triagem, onde é verificado se ele tem a documentação necessária para ser vacinado. É preciso apresentar uma declaração atividade ou de lotação e um documento de identificação com foto, preferencialmente a carteira do conselho respectivo.

Em seguida, o profissional é atendido em um dos guichês onde é feito o registro da vacinação e o profissional recebe uma carteira informando a data da vacinação, o tipo da vacina, lote e fabricante. Após isso ele é encaminhado para a sala de vacinação onde recebe a primeira dose da vacina e é informado sobre a aplicação da segunda dose, que deve ocorrer após três semanas.

Depois de vacinado, ele segue para uma área onde permanece em observação durante alguns minutos até que seja verificada a ausência de efeitos colaterais. Após a checagem, o profissional de saúde pode seguir para as suas atividades de rotina.

Para ajudar as pessoas a relaxar o espaço conta com musicoterapia. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) fica de prontidão, caso seja necessário prestar algum tipo de atendimento após a aplicação da vacina.

As pessoas do público-alvo que estiverem diagnosticadas ou com suspeita de Covid-19 devem permanecer em casa e em tratamento. Neste caso, a vacinação só pode ocorrer após 28 dias da suspensão de todos os sintomas.

 

Leia mais notícias em www.dalvanamendes.com e siga nossas páginas no Facebook, no YouTube e no Instagram. Envie informações à Redação do Blog por WhatsApp pelo telefone (98) 98784-1834.

Maranhão dá início à vacinação contra coronavírus no estado

Maranhão dá início à vacinação contra coronavírus no estado

O Maranhão deu início na noite desta segunda-feira (18) à vacinação contra o coronavírus no estado. Os primeiros vacinados foram cinco pessoas recebidas pelo governador Flávio Dino no Palácio dos Leões.

A técnica em enfermagem Egle Martins foi a primeira, em meio a muitos aplausos. Ela relembrou os momentos difíceis e sofridos, mas acrescentou ser “gratificante ter a oportunidade de ajudar o próximo, que é o bem maior que temos que fazer”.

Para Flávio Dino, esta “é uma grandiosa conquista, um grande passo, mesmo que falte muito. Mesmo que os raios de sol ainda despontem muito tênues no horizonte, eles existem”.

“Demos um grande passo. Tenho um oásis de alegria num imenso vale de lágrimas”, acrescentou o governador, fazendo uma referência às vítimas recentes em Manaus e ressaltando a importância do SUS (Sistema Único de Saúde).

Emocionado, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, que foi buscar a vacina em São Paulo, agradeceu a todos os profissionais da saúde “que nos permitiram chegar aqui”. Para ele, a vacina “é um mecanismo seguro e eficaz que vai nos permitir vencer a doença”.

As vacinas foram produzidas pelo Instituto Butantan e enviadas ao Maranhão pelo Ministério da Saúde. Foram enviadas 164.240 doses nesta etapa, sendo duas para cada pessoa.

As outras quatro pessoas vacinadas durante o evento no Palácio dos Leões foram a médica infectologista Conceição de Maria Pedroso e Silva de Azevedo, a enfermeira Sônia Maria Carvalho de Matos, o fisioterapeuta Henrique Lott Carvalho Novaes Sobrinho e a indígena da Aldeia Arariboia Fabiana Guajajara.

Tanto os profissionais da saúde quanto os indígenas estão incluídos nesta primeira etapa de vacinação.

A indígena Fabiana Guajajara

A indígena Fabiana Guajajara cantou uma música no dialeto tupi em referência ao momento da imunização. “Vacinar é preciso para continuar existindo”, afirmou.

“A gente vê o SUS se agigantando, mostrando que é capaz para absorver todo esse atendimento. Hoje eu tenho um respeito muito maior pelo SUS”, disse a médica infectologista Conceição Pedroso.

Para o fisioterapeuta Henrique Lott, “um fio de esperança vem com essa vacina, o que vem agregar ainda mais a tantas lutas que nós, profissionais da saúde, fizemos. E valorizar os entes queridos que já perderam as vidas por causa do coronavírus”.

A enfermeira Sônia Matos ressalta que a vacina “é de suma importância” após tantas perdas de vidas. “Peço para todos se vacinarem”.

Flávio Dino e Egle Martins, a primeira vacinada

A distribuição

As primeiras vacinas chegaram ao Maranhão na noite desta segunda por avião, que pousou no aeroporto internacional de São Luís

Agora, as doses serão transportadas para todos os municípios do Maranhão por três aviões, três helicópteros e 30 automóveis, a partir das 7h desta terça-feira (19).

O responsável pela distribuição dentro do estado é o Governo do Maranhão. Aos municípios cabe aplicar as vacinas. E o governo federal é o responsável por fornecer a vacina.

Vacinas chegam a São Luís

A estimativa é que a vacina esteja em todas as cidades do Maranhão até quarta-feira (20). São 2.124 salas de vacinação em todo o estado, sendo possível ampliar para 2.500.

Todo o transporte é acompanhado de escola policial. A movimentação acontece em conjunto com o Corpo de Bombeiros, a Polícia Civil e o Centro Tático Aéreo.

Públicos

Nesta primeira etapa, são vacinados os grupos determinados pelo Ministério da Saúde. Existem três fases nesta etapa. Na primeira fase, são trabalhadores de saúde; pessoas de 75 anos ou mais; pessoas de 60 anos ou mais em asilos; população em situação de rua; população indígena, povos e comunidades tradicionais ribeirinhas e quilombolas.

Na segunda fase, são os idosos de 60 a 74 anos. Na terceira fase, são pessoas com diabetes mellitus; hipertensão arterial grave; doença pulmonar obstrutiva crônica; doença renal; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido; anemia falciforme; câncer; e obesidade grave, com Índice de Massa Corporal igual ou maior que 40 (IMC≥40).

A estimativa é de 1,75 milhão de pessoas nesta primeira etapa, ainda sem data prevista para terminar. Os demais serão vacinados após essa fase, em cronograma também a ser definido pelo Ministério da Saúde.

Agulhas e seringas

Desde o fim de semana, o Governo Maranhão também está entregando 4 milhões de seringas e agulhas para os municípios usarem na primeira fase da vacinação. E uma nova leva está sendo comprada.

“A prefeitura de São Luís já nos pedi no domingo que entregássemos seringas, agulhas e luvas. Faremos isso para a prefeitura de São Luís e todas aquelas que estão nos pedindo”, afirmou o governador.

Contraindicações

A vacina não é indicada para pessoas com menos de 18 anos, gestantes e quem tenha reação anafilática confirmada a qualquer componente da vacina.

Leia mais notícias em www.dalvanamendes.com e siga nossas páginas no Facebook, no YouTube e no Instagram. Envie informações à Redação do Blog por WhatsApp pelo telefone (98) 98784-1834.